Yoga

Hatha Yoga Pradipika: Uma Visão Completa

Precisa de orientação e clareza no amor, relacionamento, carreira e muito mais? Clique aqui para obter uma leitura de meditação personalizada

Hatha yoga pradipika é a fonte textual mais antiga e autêntica de ensinamentos e filosofia de hatha yoga. Um iogue da seita Nath Swami Swatmarama o compilou por volta do século XV EC.

No entanto, além de sua própria experiência, Swatmarama tomou como referência os Vedas e os ensinamentos de seus grandes Gurus para compilar este livro. Ele esclareceu isso no versículo inicial que “ eu sou apenas uma ferramenta de transmissão para o conhecimento ”.

De fato, originalmente o título do texto era Hathapradipika. Mais tarde, quando é decodificado por yogis, eles adicionaram o termo ‘Yoga’ nele, e assim por diante, diferentes comentários publicados com o nome de Hatha Yoga Pradipika .

Significado e conteúdo do Hatha Yoga Pradipika

O próprio título do texto Hathapradipika ou ‘Hatha Yoga Pradipika‘ tem um significado explicativo. Normalmente Pradipika é traduzido como ‘luz’ ou ‘que ilumina’. Assim, o título traduz literalmente como ‘Luz no Hatha Yoga’.

Às vezes , Pradipika se traduz como ‘auto-iluminação’; algo que tem seu próprio poder iluminador para lançar luz sobre a escuridão ou a ignorância. A maneira como um Hatha yogi adquire diferentes poderes e atinge a sabedoria yogue completa – tudo em sua força de vontade e pela força ( hatha ).

Mostra que todos nós temos esse poder de auto-iluminação para todos os problemas físicos, mentais e espirituais; podemos obter tudo o que queremos por esforços e força de vontade ( hatha ). Daí Hathapradipika também pode ser traduzido como ‘auto-iluminação pela força’.

O conteúdo

É muito interessante observar o padrão e o layout dos capítulos do livro. Existem 4 capítulos no Hatha Yoga Pradipika que cobrem todas as práticas, filosofia e instruções do Hatha Yoga em 389 versos (shlokas ou sutras).

  • O Capítulo 1 contém 67 versos, incluindo 2 versos sobre Yama e Niyama (16 e 17) e os restantes 50 versos sobre Asanas.
  • O capítulo 2 contém 78 versos sobre Shatkarma e Pranayama.
  • O Capítulo 3 contém 130 versos, incluindo cerca de 100 versos sobre Mudras e Bandhas e os restantes 30 versos sobre kundalini.
  • O capítulo 4 é sobre Samadhi, incluindo o conceito de Nadis e Ishvara (Deus) contém 114 versos.

Se você vir as principais práticas que são abordadas em 4 capítulos do Hatha Yoga Pradipika são 6 em número; Asana, Shatkarma, Pranayama, Bandhas, Mudras e Samadhi. Essas 6 práticas são chamadas de 6 membros do Hatha Yoga . Em contraste com os 8 membros do yoga de Patanjali , o Hatha yoga é chamado de yoga de seis membros ou Shadanga yoga.

Capítulos Hatha Yoga Pradipika em poucas palavras

Swami Swatmarama organizou todo o conteúdo do hatha yoga em uma ordem fácil de seguir, seja você um iniciante ou um seguidor avançado.

Clique aqui para obter uma leitura de meditação personalizada

Aqui está o resumo sábio do capítulo de Hatha yoga pradipika;

Primeiro Capítulo – Asana

  • Os dois primeiros versos são dedicados ao Senhor Shiva e definem que o verdadeiro propósito do Hatha Yoga é apenas alcançar Raja Yoga.
  • No 3º verso, Swatmarama define a razão para compilar a ciência do hatha yoga sobre o Raja yoga.
  • Os próximos 5 versos contam o nome de grandes Siddhas e mestres de hatha yoga que vieram antes de Swatmarama; Matsyendranath, Goraknath, etc.
  • Nos versos 9 a 16, para o buscador de hatha yoga, são definidas diretrizes para a prática de yoga; o que causa o fracasso e o sucesso no yoga e a ética que se deve seguir ( Yama & Niyama ).
  • Os versículos 17 a 54 são dedicados a 15 asanas de hatha yoga;
    • Os versículos 17 e 18 são sobre a introdução do asana
    • Os versículos 19 a 32 detalham as primeiras 11 posturas
    • Os versículos 33 e 34 mencionam que Shiva ensinou 84 asanas, dos quais 4 são os mais importantes.
    • Nos versos 35 a 54, 4 asanas mais importantes do hatha yoga são definidos, ou seja , Siddhasanapadmasana , simhasana e bhadrasana.
  • Nos versículos 55 a 65, as próximas práticas que vêm depois dos asanas são mencionadas junto com o tipo de comida que um yogi deve comer e suas qualidades comportamentais.
  • O capítulo termina primeiro com o versículo 67 explicando “hatha yoga deve continuar praticando até que o sucesso em Raja yoga seja alcançado”.

Segundo Capítulo – Shatkarma e Pranayama

  • O capítulo 2 começa com uma introdução e importância da limpeza de Nadi e pranayama nos primeiros 6 versos
  • Nos versículos 7 a 20, os métodos para realizar o pranayama são mencionados com qual doença ele erradica.
  • Depois do pranayama, os versos 21 a 41 são sobre as 6 técnicas de limpeza conhecidas como Shatkarma .
    • O primeiro Shatkarma Dhauti está na limpeza do tubo de alimentação, definido nos versículos 24 e 25
    • A segunda é basti definida nos versículos 26 a 28. Compreende a técnica de limpeza do intestino grosso.
    • O terceiro é Neti , limpeza das passagens nasais definida nos versículos 29 e 30
    • O quarto é Trataka definido nos versículos 31 e 32
    • Quinto é Nauli Kriya definido nos versículos 33 e 34
    • Os versículos 35 a 41 compreendem o método de Kapalbhati e Gaja Karani
  • Os versículos 42 a 77 estão nos kumbhakas que praticamos hoje como diferentes tipos de pranayama. No entanto, no hatha yoga pradipika, 8 pranayamas específicos são definidos.
  • O capítulo 2 termina com o versículo 78 definindo os sinais de sucesso na prática de hatha yoga.

Terceiro Capítulo – Mudra e Bandha

  • O capítulo 3 começa com o conceito de tantra e kundalini e a importância dos mudras para despertar a deusa kundalini nos primeiros 5 versos
  • Os versículos 6 a 9 nomeiam os diferentes mudras de hatha yoga junto com 8 poderes divinos ( ashta siddhi ) que um buscador pode obter pela prática de mudras e bandhas. No entanto, ao todo, existem 10 mudras e bandhas são definidos em hatha yoga pradipika.
  • Os próximos versos consecutivos elaboram um mudra específico em detalhes;
    • Os versículos 10 a 18 definem Maha Mudra e seus benefícios
    • Os versículos 19 a 25 definem Maha Bandha e Triveni (conjunção de Ida, Pingala e sushumna Nadi)
    • Os versículos 26 a 31 definem o Maha Vedha mudra para transformar o prana no Nadi central.
    • Os versículos 32 a 54 cobrem tudo sobre khechari mudra e como isso ajuda no despertar da kundalini
    • Os versos 55 a 77 cobrem 3 bandhas , nomeadamente Uddiyana Bandha, Mula bandha e Jalandhar bandha
    • Os versículos 78 a 112 elaboram mudras importantes para a excitação da kundalini que são; Viparita KaraniVajroli, sahajoli, amaroli e shakti chalana.
  • Os versículos 112 a 130 explicam detalhes da Kundalini e várias maneiras de despertá-la combinando a prática de pranayama, asanas e mudras.

Quarto Capítulo – Samadhi

  • O primeiro verso do Capítulo 4 começa com a introdução de Nada, Bindu e Kala como o estado supremo de bem-aventurança e, assim, no próximo verso Swatmarama apresenta Samadhi.
  • Os versículos 3 a 4 dão sinônimos do estado superior de bem-aventurança, ou seja, Raja yoga, samadhi, unmani, Manonmani, Amaratwa, Laya, Tatwa, Sunya, Asunya, Parama, Pada, Amanasska, etc.
  • Nos versículos 5 a 7, Samadhi é definido usando várias analogias.
  • Os versículos 8 e 9 descrevem a importância de um guru para alcançar o Samadhi.
  • Os versículos 10 a 17 são sobre os vários sinais sutis em termos de fluxo de Prana são definidos quando um yogi está prestes a atingir o Samadhi.
  • Os versículos 18 a 21 explicam como a condição de manomani (samadhi) é alcançada quando o Prana começa a fluir através do Nadi Sushumna central.
  • Os versículos 22 a 25 iluminam a relação entre respiração e mente e como, ao controlar a respiração, o yogi leva a moksha (libertação).
  • os versos 26 a 28 falam sobre como a preservação de Bindu ocorre quando o iogue controla sua respiração.
  • Os versículos 29 a 33 são um o laya e o nada.
  • Nos versos 34 a 68, vários mudras são explicados sobre a preservação do Bindu, o que o impede de fluir para baixo.
  • Nos versos 69 a 76, 4 estágios de qualquer prática de yoga são descritos onde o 4º se aproxima do samadhi. Esses 4 estágios são arambha – o estágio inicial, ghata – estágio do vaso, parichaya – estágio conhecido; nishpatti – estágio de consumação.
  • Os versos 76 a 102 estão no Nada yoga.
  • Os versículos 102 a 114 listam vários fenômenos de um iogue no estado de samadhi.

Os principais ensinamentos do Hatha Yoga

Depois de entender a mensagem central do Hatha Yoga Pradipika, você pode emular melhor suas técnicas e filosofia em sua vida.

A forma como diferentes conceitos apareceram no texto retrata a seguinte mensagem;

  • Swami Swatmarama apresenta os ensinamentos do hatha yoga pradipika como um sadhana preliminar para alcançar o objetivo mais elevado do Raja yoga, ou seja, alcançar um estado de liberação e obter Moksha.
  • Para atingir moksha, HYP elabora é um processo passo a passo de 7 práticas chamado ‘ Sapta Sadhanama ‘. Os 7 processos são; purificação (por shatkarma), força (por asana), firmeza (por mudra), calma (por pratyahara), leveza (por pranayama), percepção correta (por dhyana) e isolamento (por samadhi).
  • O principal objetivo do Hatha Yoga é equilibrar a energia oposta. Equilibra o fluxo de prana em Ida e Pingala, o que leva à abertura de Sushumna Nadi. Assim, o despertar de Sushumna Nadi faz a passagem para a Kundalini viajar para os chakras superiores .
  • O corpo é dito meramente uma ferramenta física neste processo que é fortalecido pelos asanas de hatha yoga. Em contraste com o Patanjali yoga, onde os asanas servem para acalmar Rajas guna, no hatha yoga, os asanas são de natureza dinâmica e têm o objetivo principal de remover Tamas (inércia).
  • HYP explica algumas condições ideais que um buscador deve seguir para alcançar o sucesso no Hatha Yoga. Junto com ele, o texto contém seis causas que destroem a prática de yoga do buscador.

Conclusão

No Hatha Yoga Pradipika, é dada importância ao equilíbrio das energias opostas que fluem por meio de posturas físicas vigorosas. Quando o prana não flui em Sushumna, quando o Bindu não é conservado, quando a mente é afetada por forças externas durante a meditação, então a pessoa não pode ser chamada de Hatha yogi. Um chefe de família ou uma pessoa casada pode se tornar um Hatha yogi se aprender a se disciplinar pelas práticas de Hatha Yoga.

 

Avalie este post
[Total: 1 Average: 5]

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
x